Blog da DDS

Oferecemos aos CEOs e líderes de atendimento ideias para transformar a experiência do cliente no contact center

Desafios do gestor: 5 erros na gestão de time que você não pode cometer!

por | fev 25, 2016 | Métricas e Gestão

5-erros-na-gestao-de-time-que-voce-nao-pode-cometer!7516

Fazer a gestão de time numa empresa requer liderança e conhecimento do comportamento humano. Como você talvez já tenha percebido no seu dia a dia, muitos problemas nas organizações ocorrem não por falta de capacidade técnica, mas por conflitos de relacionamento.

Alguns equívocos na gestão de equipes prejudicam a produtividade da empresa e, em longo prazo, podem danificar seriamente a posição de um negócio no mercado.

Confira, em seguida, cinco erros no gerenciamento de pessoas e veja como evitá-los.

Centralizar o poder

Muitos gestores, às vezes por medo de perderem a autoridade, buscam centralizar em si todas as decisões de um departamento. A centralização do poder na gestão de time, via de regra, só demonstra que o líder não confia nos subordinados.

Por isso, aprenda a delegar tarefas. Concentre-se nas estratégias do setor e deixe o serviço operacional para os liderados.

Cobrar excessivamente

Dar uma ordem e ficar em cima do funcionário até que ele a cumpra é mais um sinal de que o líder não tem confiança na capacidade do subordinado. Transmita a tarefa, explique-a, coloque-se à disposição para tirar dúvidas, mas deixe o colaborador executar o trabalho.

Se a atividade tiver diferentes modos de ser feita, e assim as normas da empresa permitirem, deixe o funcionário escolher a maneira com a qual ele tem mais produtividade. Você, no posto de líder, não deve impor, nesses casos, a sua maneira de agir.

Gerir o time sem feedback

De tempos em tempos, é recomendável que o gestor converse com os subordinados de forma individual, para dar um feedback sobre o trabalho desenvolvido. Muitas vezes os funcionários realizam uma atividade de certo jeito apenas por hábito, mesmo que tal procedimento não seja o mais adequado.

Na hora de passar um feedback, lembre-se de que, em grande parte dos casos, conta mais a maneira como você fala do que propriamente o que você diz. Na conversa, abra espaço para o colaborador expor a visão dele e, juntos, vocês podem definir melhorias.

Criticar sem elogiar

A gestão de time tende a ser fraca quando o responsável pela equipe é hábil em criticar e vagaroso em elogiar. Críticas construtivas muitas vezes são necessárias no ambiente de trabalho, para que o colaborador aperfeiçoe o serviço executado.

Ainda assim, procure não fazer crítica individual em grupo, para não constranger o funcionário. Sempre que possível, elogie o trabalho bem feito, para motivar o colaborador a se dedicar mais. Por mais que todos possuam pontos positivos e negativos, tente potencializar as qualidades dos seus liderados.

Desvalorizar esforços genuínos

Se você quer comprometer a gestão de time, valorize a figura do “puxa-saco” no seu departamento. Dar regalias para bajuladores e promover apenas os amigos, sem que haja merecimento de fato, só serve para desmotivar o restante da equipe e diminuir a produtividade.

Afinal, ao sentirem que o esforço não é recompensado, é natural que os demais subordinados se limitem a fazer o básico no setor. Portanto, a boa gestão de time passa pela valorização de esforços genuínos.

Gostou do nosso post sobre gestão de time? Ainda tratando do assunto de relações no trabalho, confira também o nosso outro artigo sobre os desafios do gestor com relação aos fornecedores. Boa leitura!

*Publicado por:
Equipe DDS

banner-horiz-azul

Fique conectado com o Blog da DDS, assine nossa Newsletter!

(Visited 20 times, 1 visits today)